Espaço Cultural Porto Seguro

o papel artesanal de fibra de kozo

oficina
4.2 a 27.2 – seg e qua
das 10h às 13h

O curso apresenta a origem dessa técnica japonesa de fabricação artesanal do papel. Os encontros abordam o manejo das fibras para a sua confecção na prática. Todas as etapas serão feitas artesanalmente no ateliê, desde descascar e fermentar a fibra, até fazer e prensar o papel.

O kozo é uma planta de origem japonesa (Broussonetia kajinoki) utilizada em técnicas tradicionais na produção de papel artesanal e na arte japonesa há séculos. O curso se iniciará com uma breve história do papel de fibra de kozo, seguida de uma apresentação dos materiais que serão utilizados, como o martelo e o bastidor, e das possibilidades de experimentação em diferentes gramaturas e composições.

Depois disso, se iniciará o processo de fabricação do papel. Após ser hidratada, descascada e limpa, a fibra será lavada e deixada em repouso para a fermentação na água. Em seguida, passará pelo processo de cocção e, depois, será batida para se desagregar. Ao final do processamento, ela estará preparada para a confecção do papel utilizando uma tina e um bastidor. Enfim, depois de serem prensados e secos na sombra, os papéis confeccionados em aula estarão prontos para uso.

Kamori (Katsutoshi Mori) trabalha como papeleiro há 28 anos. Durante esse período, realizou uma ampla pesquisa sobre papel artesanal e plantas produtoras de fibras (kozo, cana-de-açúcar, bananeira, amoreira, moringa, curauá, espada-de-são-jorge, taboa, lírio, coco etc.), prezando sempre pela qualidade de seus papéis. Com o kozo ele resgata uma técnica milenar japonesa de modo a aliar e adaptá-la aos recursos naturais brasileiros. Além de produzir o papel dessa fibra, ele mantém sua própria plantação do vegetal.

Julia Pinto é arquiteta e designer gráfica. Desenvolve colaborações com Kamori desde 2017. Elaborou em parceria com ele o livro “Kajinoki”, lançado em 2018, que discorre sobre o vegetal kozo e o papel artesanal de sua fibra. Com Kamori, participa de feiras de publicação independente, como a Plana Festival Internacional de Publicações de São Paulo, Tinta Fresca e feira Miolo(s).


8 encontros
Segundas e quartas, 4, 6, 11, 13, 18, 20, 25 e 27 de fevereiro, das 10h às 13h
12 vagas
COMO CHEGAR:
  • Porto Seguro
  • Gemma Restaurante
  • Teatro Porto Seguro
©2018 Espaço Cultural Porto Seguro | Todos os direitos reservados